Pegando o caminho da aplicacao Notícias

Notícias

13/09/18

Pessoas de pé sorrindo

 

“A classificação de três projetos para a Fase 2 e a consagração do 'Queremos Paz!' como um dos vencedores deste ano mostram que o Ministério Público do Piauí vem evoluindo continuamente no que se refere a planejamento institucional para prestação de um melhor serviço à sociedade. A gestão por projetos tem a vantagem de direcionar a atuação finalística, concentrando o trabalho dos membros do MPPI no atendimento às demandas coletivas mais relevantes. Por isso, é tão importante para nós a conquista desse prêmio exatamente na categoria Transformação Social”, declarou o Procurador-Geral de Justiça do Piauí, Cleandro Moura, emocionado depois de receber o troféu referente à segunda colocação no Prêmio CNMP 2018, pelo projeto “Queremos Paz!”. Pela primeira vez, o MPPI conquistou um lugar entre os finalistas.

 

“A importância da conquista é imensa, pois se trata do reconhecimento nacional de um projeto do Ministério Público do Estado do Piauí. O CNMP está validando o projeto, declarando que a iniciativa é uma boa prática no âmbito do MP Brasileiro”, ressaltou a Promotora de Justiça Flávia Cordeiro, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e da Cidadania (CAODEC), órgão responsável pela idealização e condução do projeto.

 

Pessoas de pé sorrindo

  

O chefe do MPPI e uma comitiva estão em Brasília (DF), participando do IX Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, grande evento promovido anualmente pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

 

A programação da manhã de hoje (13) incluía a divulgação da classificação final dos projetos que chegaram à última fase do Prêmio CNMP 2018, cujo objetivo é dar visibilidade às iniciativas do Ministério Público brasileiro que mais se destacaram na concretização dos objetivos do Planejamento Estratégico Nacional do MP. O prêmio abrange nove categorias, sendo que três projetos foram classificados em cada uma delas. O “Queremos Paz!” do MPPI foi um dos vencedores da categoria “Transformação Social”. A primeira colocação ficou com o Ministério Público do Trabalho, pelo projeto “ACISO (Ação Cívico Social) - Migrantes Internacionais e o Mundo do Trabalho: conhecendo e exercendo”. Já o projeto “Identidade Legal – Programa Pai Legal”, do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, conquistou o terceiro lugar na categoria.

 

Pessoas de pé sorrindo

Pessoas de pé sorrindo

 

O troféu e o certificado foram entregues ao Procurador-Geral de Justiça do Piauí e à coordenadora do projeto “Queremos Paz!” pelas mãos da Procuradora-Geral da República e presidente do CNMP, Raquel Dodge.

 

 

 

QUEREMOS PAZ!

 

As atividades correspondentes ao projeto “Queremos Paz!” vêm sendo executadas há quase três anos, com o objetivo de fomentar a cultura da paz, a prática do diálogo e da tolerância e o conhecimento dos líderes pacificadores mundiais, como formas positivas de enfrentamento à violência escolar. Além de já ter atingido diretamente milhares de estudantes de diversas faixas etárias em todo o Piauí, o projeto inclui também atividades de capacitação de professores e famílias, para manejo de situações de bullying, drogadição e indisciplina. O “Queremos Paz” já foi tema de concurso cultural e de jogos escolares.

 

A coordenadora do CAODEC e idealizadora do projeto, Promotora de Justiça Flávia Gomes Cordeiro, explica que a iniciativa promove a conscientização de que todos são responsáveis pela construção da cultura de paz. “Pais, família, funcionários da escola, sociedade em geral, a rede de proteção às crianças e adolescentes...Todos nós participamos do processo, desde as pequenas ações do dia a dia até o efetivo estabelecimento dessa cultura. A paz é uma construção, e o bem também se aprende. O foco é fomentar o desenvolvimento de valores e bons ideais nas nossas crianças e adolescentes”, explica.

Leia mais...

27/08/18

Pessoas sentadas em auditório

 

A Assessoria Especial de Planejamento e Gestão do Ministério Público do Estado do Piauí (AEPG/MPPI) promoveu, na manhã de hoje (27), o workshop “Revisando as estruturas organizacionais: compartilhando soluções”, evento durante o qual membros e servidores da instituição trabalharam em conjunto para a atualização do Ato PGJ n˚ 479/2014, que enumera as atribuições dos órgãos e unidades administrativas.

 

Em seu discurso de abertura, o Procurador-Geral de Justiça, Cleandro Moura, falou sobre a importância das conquistas alcançadas nos últimos anos, ressaltando que o MPPI precisa avançar mais e mais, em nome da máxima eficiência administrativa.

 

Homem de pé falando

Pessoas sentadas em uma mesa

 

A programação de atividades teve início com apresentação conduzida pela Promotora de Justiça Itanieli Rotondo Sá, chefe da AEPG. Ela falou sobre a evolução do perfil ministerial, em um contexto no qual a sociedade exige uma atuação cada vez mais resolutiva do Ministério Público, em todas as áreas de interesse coletivo.

 

Em seguida, os participantes se reuniram em mesas temáticas, organizadas de acordo com as afinidades e a necessidade de integração entre setores. Na plenária, as ideias foram compiladas e apresentadas. O evento tinha como objetivo a promoção da modernização institucional, por meio de uma gestão democrática que valorize conhecimentos e experiências.

 

 

Pessoas sentadas

 

Pessoas sentadas

 

Leia mais...

25/05/18

                 

                                                                                paz

 

A Assessora de Planejamento e Gestão, Itanieli Rotondo Sá, realizou no dia 16/05/2018, reunião com os parceiros do projeto "O MP Pela Paz no Trânsito" na cidade de Parnaíba-PI. Entre os parceiros, estão a Associação Piauiense de Municípios (APPM), Secretarias de Estado da Educação do Piauí (SEDUC) e de Saúde (Sesapi), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Defensoria Pública do Estado (DPE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Tribunal de Justiça (TJ-PI), Superintendência de Transportes e Trânsito (Strans).

O "MP Pela Paz no Trânsito" integra a programação do II Encontro Regional do Ministério Público do Piauí, que acontece nos dias 07 e 09 de junho no município de Parnaíba, região Norte do Estado. O objetivo do encontro é promover o aperfeiçoamento dos conhecimentos teóricos e práticos de membros e servidores da instituição, para fortalecer as ações do MPPI em áreas importantes à defesa da sociedade e, assim, construir um Ministério Público Piauiense cada vez mais eficiente, em benefício da sociedade.

Após as discussões ficou acertado que os órgãos parceiros realizarão uma carreata pela paz no trânsito e, logo após, uma blitz educativa na Praça da Graça, no centro de Parnaíba. Já a Sesapi levará material educativo sobre a prevenção e combate aos focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. O DETRAN mostrou-se muito solícito para participar da entrega de material sobre o trânsito e levar a escolinha do DETRAN.

 

 

                                               dr iatnieli

 

 

De acordo com Itanieli Rotondo Sá, o Encontro Regional tem o propósito de estreitar o diálogo entre o Ministério Público e a sociedade piauiense. "A realização do Encontro Regional em Parnaíba visa dar continuidade aos encontros iniciados em 2017, com o fim de integrar membros, servidores da instituição ministerial com o cidadão. O objetivo específico desse encontro será a discussão da temática da segurança e cidadania, considerando que dentro do nosso Plano Geral de Atuação esses foram dois assuntos bastante mencionados pelo cidadão. Seguindo o plano de gestão do nosso Procurador-Geral Geral que almeja trabalhar de forma integrada e eficiente para contribuir com a sociedade - principal destinatário de nossas ações", enfatizou.

Leia mais...

22/06/18

Banner com as logomarcas dos três projetos selecionados.

 

Os projetos “Queremos Paz”, “Ministério Público: Pela paz no trânsito e em defesa da vida” e “Banco de Dados Leoneide Ferreira – iPenha”, desenvolvidos pelo Ministério Público do Estado do Piauí, foram classificados para a Fase 2 do Prêmio CNMP 2018. Apenas cinco projetos, em cada uma das nove categorias do prêmio, avançaram para a nova etapa, que corresponde a uma semifinal. Concorrem iniciativas apresentadas por vários ramos do Ministério Público brasileiro.

 

O Prêmio CNMP, coordenado pela Comissão de Planejamento Estratégico do Conselho Nacional do Ministério Público (CPE/CNMP), foi criado para dar visibilidade aos projetos que mais se destacaram na concretização dos objetivos do Planejamento Estratégico Nacional do MP.

 

A Comissão Julgadora receberá a lista com informações sobre todos os projetos classificados; no dia 1º de agosto, os julgadores definirão os três finalistas de cada categoria. Os vencedores serão conhecidos no dia 13 de setembro, durante a solenidade de abertura do 9º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público.

 

CONHEÇA OS PROJETOS

 

O projeto “Queremos Paz” foi selecionado na categoria “Transformação Social”. Sob a coordenação do Centro de Apoio Operacional de Defesa da Educação e da Cidadania (CAODEC), as atividades correspondentes vêm sendo executadas há mais de três anos, com o objetivo de fomentar a cultura da paz, a prática do diálogo e da tolerância e o conhecimento dos líderes pacificadores mundiais, como formas positivas de enfrentamento à violência escolar. Além de já ter atingido diretamente milhares de estudantes de diversas faixas etárias em todo o Piauí, o projeto inclui também atividades de capacitação de professores e famílias, para manejo de situações de bullying, drogadição e indisciplina. O “Queremos Paz” já foi tema de concurso cultural e de jogos escolares.

 

Já o projeto “Ministério Público: pela paz no trânsito e em defesa da vida”, classificado na categoria “Unidade e Eficiência da Atuação Institucional e Operacional”, tem como foco a redução dos índices de violência e de mortalidade no trânsito, por meio de uma atuação efetiva em diversas frentes: na prevenção e conscientização, com a promoção de caravanas que já ganharam muitos municípios do interior do Piauí; na repressão às infrações, com o estabelecimento de parcerias com as polícias e outras órgãos de fiscalização; e no fomento a políticas públicas, com execução de medidas judiciais e extrajudiciais para promoção da municipalização do trânsito em diversas cidades. O projeto é atualmente gerido pela Assessoria de Planejamento e Gestão do Procurador-Geral de Justiça.

 

O projeto “Banco de Dados Leoneide Ferreira – iPenha”, por sua vez, está entre os cinco finalistas da categoria “Tecnologia da Informação”. Desenvolvido pela 5ª Promotoria de Justiça de Teresina, do Núcleo das Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (Nupevid), o iPenha é uma ferramenta online que permite compilação de dados acerca dos processos que envolvam a aplicação da Lei nº 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), o levantamento de informações sobre a vítima, e ainda, a descrição de seu perfil. Objetiva fomentar a integração de bancos de dados e a indução de políticas públicas de prevenção à violência contra a mulher, possibilitando a realização de estudos e pesquisas sobre o tema, além do controle e acompanhamento processual. Em funcionamento desde 2014, encontra-se disponível no endereço http://ipenha.mppi.mp.br:8080/ipenha/, estando integrado ao SIMP (Sistema Integrado do Ministério Público) e ao Cadastro Nacional de Violência Doméstica, instituído pela Resolução CNMP nº 135/2016.

 

Para mais informações, visite: Prêmio CNMP: divulgada a lista de projetos selecionados para a segunda fase

Leia mais...

24/05/18

Pessoas conversando

 

Na manhã desta terça-feira, 22 de maio, a 10ª Promotoria de Justiça de Teresina encerra a segunda turma do projeto Reeducar: o Homem no enfrentamento à violência doméstica contra a Mulher. A primeira turma do projeto iniciou suas atividades em outubro de 2016, finalizando os trabalhos em maio do ano passado, com bastante êxito. O encerramento aconteceu na sede do Ministério Público do Piauí (MPPI), na zona leste de Teresina. Nesta edição, 15 homens participaram.

 

O Projeto Reeducar visa constituir grupos de homens em processos judiciais, envolvidos em contextos de violência doméstica ou familiar contra a mulher, a fim de sensibilizá-los quanto ao reconhecimento, responsabilização e reflexão, pelo desenvolvimento de atividades como palestras, oficinas e rodas de conversa. Durante nove encontros, a equipe multidisciplinar do projeto, em parceria com outras instituições e órgãos, abordou diversos temas, como afetividade conjugal, saúde do homem, a importância do diálogo na relação conjugal e familiar, respeito e tolerância, usos e efeitos de substâncias psicoativas, entre outros.

 

Pessoa sorrindo

Promotora de Justiça Amparo Paz, titular da 10ª Promotoria de Justiça de Teresina, coordenadora do projeto Reeducar, que encerrou sua segunda turma nesta terça-feira, 22 de maio. 

 

A promotora de Justiça Amparo Paz, coordenadora o Reeducar, explica que os homens que participaram da iniciativa não voltaram a se envolver em contextos de violência doméstica ou familiar. "É uma sensação indescritível, por saber que eu posso colaborar com a sociedade na construção de uma cultura de paz e de respeito às mulheres. Isso porque quando um homem respeita uma mulher, ele respeita toda a sociedade. Isso repercute em todo o corpo social. E os homens que aqui participaram do projeto não se envolveram novamente em casos de violência. Então é bastante gratificante saber que temos conseguido fazer a diferença nas vidas desses homens. Educação e prevenção sãos ferramentas importantes no enfrentamento à violência contra a mulher", disse. Ainda de acordo com Amparo Paz, o projeto será expandido para o município de Picos, em parceria com o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI).

 

Pessoas sentadas

A secretaria executiva de Políticas Públicas para Mulheres de Teresina Maria Helena conversando com os participantes do projeto Reeducar.

 

O projeto Reeducar contou com a parceria da Campanha Brasileira Laço Branco, que vem sendo desenvolvida pela Prefeitura Municipal de Teresina (PMT), através da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) desde 2014. Desde então, a cidade vem desenvolvendo trabalhos de sensibilização com os homens, durante os quais eles são convidados a se engajar na luta pelo fim da violência contra a mulher.

 

A secretária executiva de Políticas Públicas para Mulheres de Teresina, Maria Helena, esteve no encerramento da segunda turma do projeto e enfatizou a relevância dos participantes entenderem que a violência contra a mulher não pode ser vista como algo natural, mas como resultado de uma cultura machista, e que é necessária uma mudança de consciência a atitudes.

 

Mulher de pé falando e gesticulando

Promotora de Justiça Itanieli Rotondo Sá, assessora de Planejamento e Gestão do PGJ. 

 

Para a promotora de Justiça Itanieli Rotondo Sá, assessora especial de planejamento e gestão do PGJ, o projeto Reeducar é uma iniciativa importante por trabalhar também com o restabelecimento dos laços familiares. "O objetivo é desconstruir algumas concepções, com a finalidade de fazer com que as pessoas reflitam sobre o contexto e sobre como o homem tem conduzido sua relação com a parceira, de modo que ele mude práticas e ações que não são saudáveis. É um projeto que foi escolhido e consta no nosso PGA 2018 | 2019, e precisa ser difundido, tendo grandes chances de impactar a sociedade", avaliou.

 

Homem olhando uma mulher que fala com ele

 A psicóloga Cynara Veras, que faz parte da equipe técnica do Núcleo das Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vitima de Violência Doméstica e Familiar. 

 

Pessoas de pé sorrindo

 Equipe do NUPEVID, Planejamento e gestão e da Secretaria de Políticas para Mulheres no encerramento da segunda turma de projeto Reeducar.

 

 

Leia mais...

Ministério Público do Estado do Piauí MP-PI

Sede Centro: Rua Álvaro Mendes 2294 - Centro, CEP: 64000-060, Teresina - PI
Fone: (86)3194 - 8700

Sede Zona Leste: Rua Lindolfo Monteiro, 911, CEP 64049-440, Fátima,Teresina-Pi
Fone: (86)3216 - 4550

e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
C.N.P.J.: 05.805.924/0001-89