Pegando o caminho da aplicacao Notícias

internet

internet
29/04/13

No arquivo anexo consta a lista dos ramais telefônicos do MP-PI que funcionam apenas dentro da instituição.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Lista de Ramais.pdf)Lista de Ramais.pdf[ ]50 Kb
Fazer download deste arquivo (Ramais_2016.pdf)Ramais_2016.pdf[Lista de Ramais]40 Kb

Leia mais...

20/09/19

Visita de estudantes ao Nupevid

 

Durante toda esta semana, desde o dia 16, acadêmicos das instituições de ensino superior do estado conheceram os trabalhos desenvolvidos pela 5ª Promotoria de Justiça de Teresina, órgão de execução integrante do NUPEVID/MPPI, em cumprimento à segunda etapa do programa Laboratório Maria da Penha.

 

O programa surgiu em 2013 e é executado pelo MPPI em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres de Teresina (SMPM).

 

Na primeira fase, os estudantes que participam do projeto realizam um estudo completo da Lei Maria da Penha. Na segunda etapa, ocorrem as visitas aos órgãos e instituições que formam a rede de proteção à mulher vítima de violência. O promotor de Justiça Francisco de Jesus, que coordena o programa, explica que, logo após essa fase, os participantes irão ao Juizado para assistirem audiências, concluindo assim a terceira fase. Na quarta e última fase, deve ocorrer a aplicação dos conhecimentos obtidos no curso em uma comunidade de Teresina. Os estudos e atividades desenvolvidas no projeto objetivam capacitar acadêmicos de diversas áreas do conhecimento e atuação profissional, para potencializarem estratégias de promoção e concretização no enfrentamento à violência de gênero.

 

Visita de estudantes ao Nupevid

 

Visita de estudantes ao Nupevid

Leia mais...

27/04/10

No arquivo anexo consta a lista dos telefones do MP-PI disponíveis à sociedade.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (lista-de-telefones-publicos-ate-13-07-2011.pdf)Telefones públicos[ ]15 Kb

Leia mais...

20/09/19

Pessoas reunidas durante palestra em um auditório

Capacitação "Avaliação do Risco e Manejo da Crise Suicida"

 


"Avaliação do Risco e Manejo da Crise Suicida" foi o tema da capacitação que abriu, oficialmente, a programação do Setembro Amarelo no Ministério Público do Estado do Piauí(MPPI). Membros, servidores, estagiários e público externo participaram da atividade realizada nesta sexta-feira(20), na sede no MPPI, na zona leste de Teresina.

Durante a abertura do evento, a secretária-geral Raquel Galvão explicou  a proposta da programação realizada pela instituição ministerial. "Todos nós somos responsáveis por tudo.  É importante quando a gente colabora com a vida de outras pessoas. Por isso, precisamos nos capacitar para que todos tenhamos qualidade de vida pessoal e social. Se envolver com um causa tão importante que é a valorização da vida é muito valioso", disse. A secretária também convidou o público para participar da caminhada que será realizada amanhã(21), na avenida Raul Lopes, a partir das 7h30. A ação integra a programação comemorativa do Setembro Amarelo no MPPI.

Mulher falando para público

Secretária-geral Raquel Galvão



Organizada pelo Comitê do Programa de Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho - SQVT: “Bem Viver no MP-PI” e pelo Centro de Estudo e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF) a capacitação foi conduzida pela doutora em psicologia Selena Teixeira. A profissional esclareceu que o suicídio é um fenômeno complexo, multifacetado e de múltiplas determinações, que pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientações sexuais e identidades de gênero.

 

Mulher falando para público

Doutora em Psicologia Selene Teixeira


 
"Trata-se de um processo cuja causa não deve ser reduzida a um acontecimento específico. Desse modo, para compreendê-lo é primordial que seja considerada a trajetória de vida do indivíduo, sua subjetividade, bem como variáveis ligadas ao contexto histórico, econômico e cultural. Nessa perspectiva, o suicídio exige uma análise da culminação dos fatores psicossociais e das experiências singulares do indivíduo. A complexidade do suicídio reside na maneira como esses fatores se entrelaçam e, sobretudo, se potencializam", destacou a profissional.

Dentre os fatores de risco, destacam-se os de ordem psicológica, a exemplo de perdas recentes, má elaboração do luto de figuras parentais na infância, conflitos familiares, datas marcantes, personalidade impulsiva, agressividade marcante e outros.  

A profissional afirmou ainda que os esforços para promoção da saúde e a prevenção do comportamento suicida em todos os seus níveis de gravidade extrapolam os conhecimentos do campo da saúde. As ações devem ser fundamentadas nos fatores de risco e proteção, bem como no conhecimento produzido por profissionais de diversas áreas do saber.

A psicóloga do MPPI, Gabriela Amâncio, lembra que, desde 2013, o SQVT realiza ações de prevenção do suicídio e de valorização da vida. "Promovemos diversas atividades durante o ano inteiro, mas no Setembro Amarelo, intensificamos. Geralmente, questões de saúde mental são direcionadas para os profissionais da saúde e da psicologia, mas é importante que todas as pessoas tenham conhecimentos básicos para que tenham cuidado com o outro. A capacitação vem sugerir o mínimo de manejo. Para conhecermos como lidar com situações de crise, desenvolver questões de empatia e promover melhores relações interpessoais no trabalho", enfatizou.

Três mulheres segurando certificado

              Da esquerda para direita: promotora de Justiça Flávia Gomes, psicólogas SeleneTeixeira e Gabriela Amâncio



Setembro Amarelo

 

Pessoas atentas à palestra


A campanha Setembro Amarelo é realizada no país desde 2014, numa iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Em virtude do Setembro Amarelo, ao longo deste mês, estão previstas diversas ações no Ministério Público do Estado do Piauí. Com a hashtag #EuMeImportoComVocê, a instituição busca estimular o diálogo e aproximar as pessoas para falar sobre saúde mental e bem-estar.

Leia mais...

20/09/19

Pessoas sentadas em área aberta assistindo palestra

 

A 2ª Promotoria de Justiça de Picos e o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF) promoveram ontem (19) uma palestra sobre o Sistema de Garantias de Direitos. Foram discutidos temas voltados aos direitos da criança e do adolescente.

 

O palestrante, professor Cleverson Moreira, Master Coach, advogado e ex-conselheiro tutelar, ministrou a palestra para conselheiros tutelares em exercício, candidatos a conselheiros, professores, psicopedagogos, estudantes e outros integrantes da sociedade civil organizada. A inscrição foi um brinquedo, a ser doado para um projeto social da cidade, chamado “Ser criança”.

 

Pessoa de pé falando com o público a sua frente

 

Para a promotora de Justiça Itanieli Rotondo Sá, esse tema deve ser trabalhado sempre. Ela ressaltou que foi uma experiência riquíssima, com ampla participação.

 

Pessoas de pé sorrindo

 

O palestrante falou sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), mostrando o importante papel que essa “mini-constituição” tem de assegurar os direitos e deveres dos jovens, bem como o papel do conselheiro tutelar e as responsabilidades que cada cidadão e a União têm com essas crianças.

 

Pessoa sorrindo e segurando um certificado

 

 

Leia mais...

21/09/19

 

Pessoas sentadas em uma mesa de honra durante solenidade

 

Representando o Ministério Público do Estado do Piauí (MPPI), a promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Educação e Cidadania (Caodec), Flávia Gomes, participou da sanção do projeto de lei de doação de imóvel do Estado para a sede própria da Associação de Amigos dos Autistas do Piauí (AMA). O governador Wellington Dias assinou o documento, nessa sexta-feira (20).

Na oportunidade, também foi apresentada a lei que institui o Selo Empresa Amiga do Autista. O evento fez parte das comemorações alusivas ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, celebrado hoje (21).

A AMA existe há 19 anos no Piauí e oferece tratamentos e serviços para pessoas com Transtorno do Espectro Autista(TEA). Com a doação do imóvel, a instituição poderá agora modernizar a estrutura física existente e ampliar os serviços oferecidos, a partir de parcerias públicas e privadas.

“Enquanto representante do MPPI, reafirmamos o nosso compromisso para que os direitos das pessoas com deficiência sejam garantidos. Antes de qualquer deficiência, enxergamos a pessoa e é por ela que nos dedicamos diariamente. Com um sentimento que não pode faltar em nossos trabalhos: o cuidado”, destacou Flávia Gomes.

Pessoas reunidas em uma mesa de honra durante solenidade

 

Selo Empresa Amiga do Autista

O governador Wellington Dias sancionou a lei nº 7.245, de 27 de agosto de 2019, que cria no estado o selo Empresa Amiga dos Autistas, destinado aos estabelecimentos comerciais que adotem uma política interna de inserção de pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) no mercado de trabalho. O projeto é de autoria do deputado estadual Franzé Silva.

Pessoas reunidas durante evento

Leia mais...

20/09/19

Sessão do Tribunal do Júri em Marcos Parente

 

O Grupo de Apoio aos Promotores de Justiça com Atuação no Tribunal do Júri (GAEJ), representado pelo promotor de Justiça João Malato Neto, obteve a condenação do réu Fábio Rodrigues da Silva a uma pena de 14 anos de reclusão em regime fechado, em julgamento realizado ontem (19/09) na comarca de Marcos Parente.

 

O condenado Fábio Rodrigues da Silva foi levado a julgamento pela prática do crime de homicídio duplamente qualificado pelo motivo fútil e pela utilização de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. No dia 23 de abril de 2011, por volta das 03h da madrugada, nas dependências do estabelecimento “Marcoense Clube”, o acusado participou do assassinato da vítima Eduardo Marciel, mediante o desferimento de um golpe de arma branca (faca) à curta distância.

 

O fato criminoso deu-se em virtude da ocorrência de uma singela discussão momentos antes do crime, envolvendo a vítima e a namorada do sentenciado. Ato contínuo, o réu deslocou-se até sua residência, onde armou-se e da qual retornou logo em seguida. Após avistar a vítima desatenta conversando com amigos, surpreendeu-a com uma violenta facada desferida no tórax, o que ocasionou a morte.

 

“Esse crime, à época dos fatos, causou grande repercussão na sociedade de Marcos Parente, posto que os personagens envolvidos eram membros de um circo que estava se apresentando na cidade, sendo que o condenado era o palhaço e a vítima era o trapezista. A população local clamou por justiça em virtude da violência e da covardia do crime cometido”, declarou o promotor João Malato Neto.

 

O promotor de Justiça João Malato Neto (à direita) e o juiz de Direito Breno Borges Brasil, da comarca de Marcos Parente

Leia mais...

21/09/19

Pessoas de pé sorrindo

 

Uma onda de amor e boas energias invadiu a Av. Raul Lopes, zona leste de Teresina, na manhã de hoje (21). Cerca de 500 pessoas se vestiram de amarelo para celebrar a vida, durante caminhada promovida pelo Ministério Público do Estado do Piauí. A atividade integra a programação institucional desenvolvida em alusão à campanha Setembro Amarelo, cujo foco é a prevenção ao suicídio.

 

Pessoas de pé

 

“A valorização da vida é uma temática de interesse social, e o Ministério Público, em virtude de sua missão constitucional, aderiu à campanha Setembro Amarelo com o objetivo de promover a reflexão coletiva sobre o assunto. Nossa intenção também é contribuir para a execução e o fortalecimento de políticas públicas para apoio às pessoas em sofrimento”, declarou a procuradora-geral de Justiça, Carmelina Moura. Com um grito de “viva a vida”, a chefe do MPPI capitaneou a caminhada, que partiu da Ponte Estaiada Mestre Isidoro França e terminou no Parque Meus Filhos, próximo ao balão da Av. Universitária.

 

Pessoas de pé sorrindo

Pessoas de pé sorrindo

 

A participação foi massiva. Além de procuradores de Justiça, promotores de Justiça, servidores, estagiários e colaboradores terceirizados do MPPI, participaram representantes de órgãos parceiros e da sociedade civil. A deputada federal Rejane Dias, primeira-dama do Estado, falou sobre a importância da conjugação de esforços para a prevenção ao suicídio. Marcaram presença, ainda, o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, o secretário estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência, Mauro Eduardo, a advogada Eduarda Mourão, representando a Ordem dos Advogados do Brasil, o defensor público Ivanovick Dias, representando o defensor público geral, a superintendente de direitos humanos da SASC, Janaína Mapurunga, a presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Helena Lima, e diversas outras personalidades.

 

Para Eyder Mendes, coordenador de divulgação do Centro de Valorização da Vida (CVV), é necessário ampliar o debate sobre problemas como a depressão. “Falar sobre saúde mental e bem-estar é necessário, e inclusive faz bem à população. O CVV, em parceria hoje com o Ministério Público, está solidário nesta caminhada em prol do esclarecimento da população”, opinou.

 

Pessoas caminhando

Pessoas caminhando

 

A iniciativa também conquistou as pessoas que transitavam pelo calçadão da avenida. A pedagoga Cláudia Camurça fez questão de levar as cartilhas produzidas pelo MPPI para a escola em que trabalha. “Diante da nossa realidade, essa temática deve ser constantemente abordada e trabalhada. Precisamos de profissionais engajados e capacitados. O Ministério Público está certo em se preocupar tanto com a realização de campanhas quanto com o fomento de políticas públicas”, disse ela.

 

A caminhada seguiu por cerca de 1 km, ao embalo de canções inspiradoras e mensagens de positividade. Ao final do percurso, os participantes ocuparam o gramado do Parque Meus Filhos, onde a chefe de gabinete da PGJ, Cléia Fernandes, conduziu uma roda de conversa junto com Elson Milhomem, voluntário do CVV, e Eyder Mendes. Os três falaram sobre a importância do acolhimento e do companheirismo, destacando a prática expressa pela hashtag do projeto do MPPI: #EuMeImportoComVocê. A plateia pôde compartilhar experiências e bons sentimentos.

 

Pessoas de pé sorrindo

 

As atividades estão sendo coordenadas pelo Comitê de Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho – Programa Bem Viver no MPPI, com o apoio da Associação Piauiense do Ministério Público, do CVV, da Liga Acadêmica de Suicidologia do Piauí (LASPI), da Unimed e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do próprio MPPI. Para a realização da caminhada de hoje, também contribuíram a Polícia Militar, a Sucesso Publicidade, o IFPI, a SEID, o Corpo de Bombeiros, a STRANS, a SDU Leste, o Parque Meus Filhos e a Secretaria do Meio Ambiente.

 

Pessoas sentadas sorrindo

 

Setembro Amarelo

 

O Setembro Amarelo é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. É uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. A ideia é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.

Leia mais...

20/09/19

Banner com convite para a caminhada do Setembro Amarelo

 

O Ministério Público do Estado do Piauí aderiu à campanha Setembro Amarelo, que tem como focos a valorização da vida e a prevenção ao suicídio. A instituição está divulgando a hashtag #EuMeImportoComVocê e promovendo diversas atividades, com o intuito de estimular o diálogo sobre saúde mental e bem-estar. Amanhã, 21 de setembro, será realizada uma caminhada temática, na Av. Raul Lopes, em Teresina. A concentração está marcada para as 7h30, embaixo da Ponte Estaiada. O percurso terminará no Parque Meus Filhos, onde um dos representantes do Centro de Valorização da Vida (CVV), Elson Nogueira Milhomem, coordenará uma roda de conversa.

 

A programação ministerial alusiva ao Setembro Amarelo foi desenvolvida no âmbito do programa “Bem Viver no MPPI”, com articulação entre o Comitê de Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho (SQVT) e o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF). O Ministério Público do Piauí conta com o apoio da Associação Piauiense do Ministério Público, do CVV, da Unimed e da Liga Acadêmica de Suicidologia do Piauí (LASPI).

 

“O Ministério Público, enquanto instituição comprometida com a transformação da realidade, tem a missão de promover discussões sobre temas de interesse coletivo e de fomentar a execução de políticas públicas para atendimento das demandas sociais. A realização de campanhas sobre a valorização da vida ganha especial relevância à medida que o suicídio e o sofrimento psíquico se apresentam como problemas de saúde pública. Por isso, convidamos toda a sociedade a vestir amarelo e a participar da nossa caminhada”, declara a procuradora-geral de Justiça, chefe do MPPI, Carmelina Moura.

 

Além da caminhada a ser realizada na manhã deste sábado, o Ministério Público promoverá nova roda de conversa, na segunda-feira (23/09), às 8h30, na sede do CEAF (Av. Lindolfo Monteiro, 911, Fátima, Teresina), e uma capacitação para o público interno, no dia 27, sobre o acolhimento de pessoa em crise suicida.

Leia mais...

Ministério Público do Estado do Piauí MP-PI

Sede Centro: Rua Álvaro Mendes 2294 - Centro, CEP: 64000-060, Teresina - PI
Fone: (86)3194 - 8700

Sede Zona Leste: Rua Lindolfo Monteiro, 911, CEP 64049-440, Fátima,Teresina-Pi
Fone: (86)3216 - 4550

e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
C.N.P.J.: 05.805.924/0001-89